Nintendo

Games Marcas / Franquias Tecnologia
Seguir
7.8

Opiniões

Vamos falar do Switch, o novo console / portátil da Nintendo

Vamos falar do Switch, o novo console / portátil da Nintendo

Desde o seu anúncio em 2015, o Nintendo NX despertou a curiosidade de muitos na comunidade e para atiçar ainda mais, a Nintendo, até então não havia fornecido nenhuma informação sobre seu novo hardware. Agora, uma parte dessa “agonia” acabou e finalmente tivemos uma ideia do que a Nintendo planeja para o seu futuro no ramo, finalmente conhecendo o Nintendo Switch.

Switch permite uma verdadeira troca em tempo real de paradigmas. Você está jogando no conforto do seu sofá, por exemplo, mas tem um compromisso fora de casa: Voilá, é só retirar o console do dock station e ele vira um portátil. Confirmou-se o que as especulações falavam: um híbrido entre console de mesa e portátil. Se você ainda não viu o trailer, confira-o (se você já o viu uma ou algumas vezes, assistir de novo nunca é demais):

Video Thumbnail

Além da facilidade de mudar de console de mesa para o portátil, a Nintendo garantiu mais alguns benefícios para a jogatina e uma delas é a facilidade para o multiplayer. Os gamepads que estão encaixados nas laterais do console podem ser retirados. Cada metade, o que equivale a uma alavanca analógica e quatro botões de ação, são entregues a uma pessoa e se tornam um gamepad individual.

Algumas informações sobre a retrocompatibilidade do console foram obtidas pela revista Famitsu. Apesar das informações serem interessantes, acabam revelando o óbvio: O console não terá retrocompatibilidade física com jogos de Wii U nem de Nintendo 3DS. Apesar da retrocompatibilidade digital ser uma possibilidade, é interessante lembrar que a forma mais fácil de fazer isso é manter um processador compatível com consoles antigos no console novo (assim facilitando o uso dos mesmos, de alguma forma). Será que isso acontecerá no novo console? Foi assim, por exemplo, com o Mega Drive, que era retrocompatível por meio de um acessório com o Master System. Foi assim com os Playstations 2 e 3, com o Nintendo Game Cube, Wii e Wii U, este último que roda Wii nativamente e Game Cube por meio de homebrews.

Switch-4-760x428

Um ‘pequenino’ controle? Imagem: Divulgação.

Os chips de vídeo dos 3 últimos consoles de mesa da Nintendo eram feitos pela AMD. Com relação aos processadores, tudo indica que seguiam uma arquitetura semelhante entre si, que é bem diferente da adotada pelos portáteis. Com relação a eles, o Nintendo DS e o 3DS usavam processadores ARM. Há a possibilidade, então, de o Switch, por ter sua identidade portátil, também possuir um chip ARM, assim ele poderá ser retrocompatível com o Nintendo DS e, com algum esforço, com o 3DS. Ainda há também a possibilidade de o console receber ports de jogos já lançados, o que não é lá tão vantajoso para os nossos bolsos. É esperar para ver.

E já que estamos falando de especificações técnicas, sabe-se que o Switch é equipado com um chip de vídeo chamado Tegra X2, que possuí a tecnologia de ponta, disponível nas placas GeForce, mas que não tem nenhuma semelhança com os chips da AMD usados pela concorrente. Há rumores de que o chip seria capaz de algo perto da “metade” do poder de um Playstation 4, bastante coisa para um portátil.

NintendoSwitch_hardware2.0

Novo jogo da série ‘The Legend of Zelda’ é apresentado juntamente do Switch. Imagem: Divulgação.

A Famitsu também questionou a duração da bateria e a possibilidade de o Switch rodar jogos feitos para smartphones, a Nintendo ainda não revelou informações sobre. Outros dados, como preço e especificações técnicas, também não foram liberados ainda pela Big N.

Sinceramente, o conceito do console é fantástico. A única coisa que realmente é preocupante é o suporte das 3rd parties ao projeto, talvez, devido a sua capacidade gráfica ou modo de funcionar “fora da caixa”. Porém, para o projeto, não há a necessidade da “máquina” se equiparar ou ser melhor que um PS4 ou um Xone. Nos últimos tempos, a Nintendo seguiu com hardwares menos potentes e, no quesito jogos first-party, dificilmente decepcionou. A questão é que esse console parece tão ambicioso quanto o Wii U era, na época de seu lançamento (será?). A Nintendo dizia, em 2011, que o console teria o suporte de várias 3rd e, no final, por não se equiparar em arquitetura e potência, o mesmo ficou MUITO para trás. Não queremos ver isso acontecendo com o Switch. Confira abaixo uma imagem liberada no twitter da Nintendo, onde ela mostra algumas parceiras na nova empreitada.

nintendo-switch-partners

Apesar de Skyrim ter aparecido, a Bethesda ainda não confirmou o mesmo para o console, até a data do lançamento do trailer do Switch em questão. Imagem: Divulgação.

Não é a capacidade gráfica do console que garante o seu sucesso, mas, sim, a disponibilidade de jogos, o problema é que, quando falamos de consoles de mesa, as grandes desenvolvedoras costumam apostar em gráficos e o console que não consegue renderizar todos os polígonos ou processar os dados, acaba ficando para trás. Esperamos que um meio termo seja encontrado e que o Switch, tendo menos capacidade gráfica, ainda receba jogos interessantes.

Foto de perfil de Paulo Henrique
Jogador desde os 6. Seguista desde os 8. Planeta Sonic desde os 26. Minha paixão por games nasceu quando joguei Sonic 1 de MS pela primeira vez. Gosto de pesquisar e entender os bastidores dessa indústria e, principalmente, da "história" envolvendo Sonic. Pode ser encontrado na Epic e no facebook.com/nak3dlupus

8 Respostas

  1. saiu notícias falando que os vídeos dos jogos não são reais :| foi só algo conceitual (de todos mostrados msm, não só skyrim)

    • Foto de perfil de Paulo Henrique

      Oi Sanser.

      Eu achei essa reação das pessoas da internet um pouco exagerada. Talvez a Nintendo tenha errado ao omitir que o trailer era inteiramente conceitual, mas, tipo, acredito que eles mais não se importaram com isso do que estavam levando o povo na conversa. Que vc acha?

  2. Foto de perfil de Jean Felipe

    Os “jogos da casa” continuam chamando atenção, apesar de que por si só não “cobrem” um console. Eu pretendo adquirir de novo um lançamento da Nintendo quando a mesma tiver um apoio consistente de 3rd parties. :| Como dito no texto, isso era prometido no Wii U e foi menor que o Wii que já tava escasso. Uma pena! Porém, torço pra que dê certo nesse quesito (apoio de publishers), mesmo esperando o pior.

    • Foto de perfil de Neto

      Jean, não vai ter esse apoio. Eu acho muito difícil ter. O que eu acho que o Switch vai ter vai ser o apoio portátil da Nintendo, isso sim é algo enorme, tem muita third e empresa japa que faz jogos em cima de jogos para o 3DS… e como eu acredito piamente que o Switch vem para substituir não só o Wii U, mas também o 3DS (porque se não o lance da portabilidade é inócuo e o console vai morrer, porque um sucessor do 3DS vai canibalizar o aparelho, em minha opinião).

      Então fica assim: teremos os medalhões da Nintendo no Switch, mas também o apoio portátil de empresas que não são a própria Nintendo.

      É um portátil da Nintendo que liga na TV, e não um console de mesa da Nintendo que dá pra levar pra fora.

      • Foto de perfil de Paulo Henrique

        Neto, não sei se você viu nas notícias, mas nos últimos tempos os times de portátil e mesa da Nintendo estavam cada vez mais proximos. Eu vejo o Switch como essa união e vejo ele bem mais como um sucessor do 3DS do que um sucessor de Wii U. A nintendo está aprimorando o mercado que ela já domina: portátil.

      • Foto de perfil de Neto

        Paulo Henrique, somos dois, eu também acho que é mais um sucessor do 3DS do que do WIi U, mas isso já mostra que a Nintendo vai unificar as duas plataformas em uma só, o que eu acho um grande acerto para a empresa (ainda pretendo fazer um artigo sobre essas coisas, mas no devido tempo).

        Concordo com tudo o que vc disse, mas eu não acho que veremos, por exemplo “Dishonored 2”, Final Fantasy XV e outros medalhões AAA third party no Switch.

        O Wii U foi a mesma coisa no lançamento, enorme número de parceiros prometendo jogos, no fim das contas só veio uma meia dúzia no lançamento do console e nunca mais.

    • Só eu to achando que o console já nasceu morto? HASUHUAHUS Só serve como “novo portátil”

      • Foto de perfil de Paulo Henrique

        Eu não vejo ele como morto, o NDS era o portátil mais fraco e vendeu horrores. O que eu vejo hj é o Switch competindo com celulares e ganhando na parte que ele te permite jogos robustos. Nenhum celular te permite jogar um Zelda daqueles, por exemplo.

        Mas a Nintendo vai ter que mostrar ao que veio.

Deixe sua Opinião

Esqueci a Senha