10 Ports e Remakes que merecem ser jogados em qualquer época

10 Ports e Remakes que merecem ser jogados em qualquer época

Você sabe a diferença entre um port melhorado e um remake? Muita gente confunde ambos. Um “port” vem como uma conversão (em termos bem básicos, um CTRL-C + CTRL V) para outro console, PC, ou dispositivo, mas melhorado alguns aspectos: seja os gráficos, inclusão de extras, novas fases, etc. Já um “remake”, é quando refazem o mesmo jogo do zero, recriando todos os seus aspectos gerais, mas mantendo a mesma história, cenários ou personagens e outras similaridades de sua versão anterior. Nessa onda de anunciarem um port melhorado do Zelda Majora´s Mask para Nintendo 3DS, a redação da Epic Play resolveu selecionar 10 Ports e Remakes que merecem ser jogados independentemente da época. Lembrando sempre que é uma seleção, e portanto, se um jogo que você ama ficou de fora, deixe nos comentários!

10. Chrono Trigger (Nintendo DS)

chrono

Apesar dele não ser o tão sonhado remake que os fãs imploram até hoje (e até tentaram fazer um, vetado pela Square Enix), a conversão para o portátil da Nintendo entra fácil na lista. Chrono Trigger é considerado até hoje um dos melhores J-RPGs de todos os tempos, mas a versão DS conta com uma tradução melhor comparada a do Super Nintendo, incluíram as cenas em anime da versão Playstation, além de alguns extras que fazem ponte com a história de Chrono Cross, a sequência lançada para o primeiro Playstation.

9. Sonic Adventure DX (GameCube, PC, Steam)

SonicDX

O primeiro Sonic Adventure foi um marco na história dos videogames, sendo o primeiro game da saga principal do ouriço azul no universo 3D, além de ter se tornado o jogo mais vendido do Dreamcast, recebendo grande aprovação de público e crítica. O que era bom ficou ainda melhor, e cinco anos mais tarde a SEGA resolve fazer um port com gráficos melhorados e diversos bugs corrigidos chamado de “DX: Director’s Cut”. Vale lembrar que, excetuando a versão da Steam, incluíram todos os clássicos do Sonic para GameGear (o antigo portátil da SEGA) destravados a medida que o jogo é avançado, aumentando bastante o fator replay.

8. The Legend of Zelda: Ocarina of Time (Nintendo 3DS)

Ocarina

Sendo também um port melhorado do jogo original, a Nintendo não poupou esforços em turbinar os gráficos e enriquecer ao máximo os cenários, trazendo novos detalhes como tapetes, móveis, etc, extraindo muito bem a potência do portátil 3DS. Ainda incluíram novas funcionalidades para uma experiência mais dinâmica, aproveitando também a tela sensível ao toque. É verdade que ficou faltando alguns extras, mas esta é a versão definitiva de Ocarina of Time.

7. Metal Gear Solid: Twin Snakes (GameCube)

MGS

Metal Gear Solid: Twin Snakes foi um grande presente para os donos do GameCube. Diferente dos listados anteriormente, este sim é um remake, sendo do primeiro Metal Gear Solid para o Playstation 1 que trouxe para si a jogabilidade melhorada do segundo jogo da série. Ainda continha a história épica do primeiro (considerada por muitos fãs superior ao segundo episódio), além de adicionar belos gráficos e som. Seu grande defeito é a pouca duração de jogo, dando o desejo de “quero mais”.

6. Metroid: Zero Mission (GBA)

Metroid

Sendo um remake do primeiro Metroid para o Nintendinho, ele é uma excelente oportunidade de conhecer o primeiro jogo da série sem se assustar com os gráficos e sistemas antiquados. A Nintendo fez um trabalho “de luxo” com este lançamento no Game Boy Advance, com belíssimos gráficos, belíssimo áudio (mesmo com o padrão do GBA), tendo uma ótima jogabilidade também. O melhor é que há níveis de dificuldade, e até mesmo a versão original destravável. Obrigatório para os fãs do gênero “MetroidVania”.

5. Monkey Island Special Edition (PC, Xbox 360, iPhone, PS3, Mac, iPad)

Monkey

Clássico dos jogos “aponte e clique”, e um dos mais amados pelos fãs do gênero. Os jogadores da velha guarda ficaram empolgados com o lançamento da já extinta LucasArts em 2010: Apesar de ser um remake (todo recriado), ele é exatamente igual ao jogo original, mas traz o que chamam de “adições cosméticas”, incluindo dublagens, trilha sonora remasterizada, e logicamente, gráficos atuais. O mais interessante é que é possível modificar para o visual antigo a qualquer momento apertando.

4. Pokémon HearGold e SoulSilver (DS)

pokemon

Pokémon Gold e Silver para o Game Boy Color foram os jogos que mais colocaram elementos “padrões” no resto da série, tanto em relação a itens, pré-evoluções, pokémons “shiny”, etc. Sendo um dos mais amados da série, o remake também foi muito aguardado pelos fãs, e em pouco tempo se tornou um dos jogos mais vendidos do Nintendo DS. Ele não muda muita coisa dos jogos originais além dos gráficos e músicas atualizadas, mas entre as novidades estão: possibilidade de fazer um pokémon te seguir, similar ao Pokémon Amarelo; um minigame chamado Pokeathlon que faz o seu bichinho entrar em competições com a tela touch screen; um item para reverter a trilha sonora para o som 8bits; e um periférico incluso chamado Pokéwalker, sendo um pedômetro que dá a possibilidade de colocar um pokémon lá, e a medida que você vai caminhando segurando ele ou guardando no bolso, aumenta a amizade entre você e seu pokémon, e ele até pode subir de nível.

3. Final Fantasy III e IV (Nintendo DS, iOS)

FFIV

Um grande presente para os fãs desses jogos tão antigos, a Square Enix fez remakes de ambos explorando ao máximo a capacidade gráfica do Nintendo DS. Maximizando a potencialidade dos dois games, mas sendo bastante fieis aos lançamentos originais. O Final Fantasy III foi um sonho dos fãs ocidentais, que nunca tiveram a oportunidade de jogá-lo legalmente. Já o IV é outro sonho realizado, visto que ele tem uma das melhores tramas de toda a série, sendo bastante dramática, e boa parte da potencialidade acabava ficando um pouco ofuscada por se tratar do primeiro RPG para o Super Nintendo.

2. Castle of Illusion Starring Mickey Mouse (PS3, Pc, Xbox 360, iPhone, Mac, Wii U)

mickey

Diferente dos outros listados, este remake está mais para uma reimaginação de um jogo antigo, sendo praticamente um novo jogo, mas sem descaracterizar o clássico do Mega. Os cenários são os mesmos, mas há novos enigmas, cenas, tendo o layout das fases é diferente, novos inimigos e chefes. Sendo mais um clássico da SEGA, enchendo o coração dos antigos de nostalgia, o real problema é a sua duração, sendo possível fechar em uma tarde sem muitos problemas.

1. Resident Evil Remake (Gamecube, Wii, PS3, PC, PS4, Xbox 360, Xbox One)

Nowwwwwwwwwww

Um dos melhores remakes de todos os tempos. O Resident Evil do primeiro Playstation foi dramaticamente modificado e incrementado, sendo ao mesmo tempo uma recriação e uma reimaginação. Mais assustador do que nunca, ele é perfeccionista em todos os segmentos, além de longevo, variado, e principalmente: Muito divertido. O melhor é que mesmo no início da vida do GameCube, ele conseguiu explorar a capacidade do console como poucos. Os fãs estão ansiosos para o relançamento deste game para a nova geração, desta vez remasterizado em HD.

– Fundador do Planeta Sonic.

2 Respostas

  1. Sem sombra de dúvidas.. Esse Resident Evil vai ser chocante!! Deu até um arrepio aqui hauahuahuahuahuahuahauha

  2. Faltou um Duck Tales

Deixe sua Opinião

Esqueci a Senha