Nintendo

Games Marcas / Franquias Tecnologia
Seguir
7.7
Opiniões

As 30 capas mais engraçadas / piores dos games; Lista (top)

As 30 capas mais engraçadas / piores dos games; Lista (top)

Um fato que ninguém pode negar é que capas para videogames costumam ser um dos elementos mais efetivos para convencer o consumidor a comprar o jogo, seja uma capa marcante como a do Shadow of the Colossus, ou uma instantaneamente reconhecível como as da série GTA, uma boa capa é essencial. Porém, algumas empresas preferem cortar o orçamento ao contratar o designer e artista para capa, resultando em obras que parecem ter sido feitas por um amador descobrindo o Photoshop pela primeira vez. Ou de vez em quando, a própria capa em si não representa o que jogo realmente é.

Nº 30 — Scrapyard Dog (Atari 7800)

Mal olho a capa e já começo a rir, o que é que há com o nariz do sujeito?! Fora isso, a arte é até normal, mas o artista por algum motivo decidiu colocar o nariz do tamanho de uma batata no dono. O próprio cachorro não tem certeza a respeito do nariz do seu dono, indicando um certo desconforto. Algumas pessoas dizem que o dono costuma se parecer com o seu bicho de estimação, consegue imaginar um cachorro com um nariz daquele tamanho e o dono feio que já é, com essas orelhas de cachorro? Sinto pena da vida social desse sujeito.

Nº 29 — Ghost Lion (NES)

Chegou a hora de fazer aeróbicas medievais! Olha só para ela, a calça de cor neon apertada, as joias, a pulseira de ombro no formato de uma cobra, o cabelo dourado louco que passa o quadril dela, a camisa sem mangas que claramente não é o número dela! Enquanto isso, o leão foi feito de uma maneira bem menos detalhada, claramente uma figura não combina com a outra. Isso sem dúvida é um produto dos Anos 80. Mas quer saber a surpresa? O jogo foi lançado em 1992.

Nº 28 — Rallo Gump

O que está acontecendo nessa capa? Podemos ver uma criança voando enquanto um monte de coisas desconexas acontece ao fundo, com traços infantis. Talvez seja uma representação da imaginação fértil de uma criança? Seria o monstro no fundo uma representação das próprias inseguranças dessa criança? Mas ela estaria tão segura a respeito dele que teria o trancado e jogado a chave fora, demonstrando o quanto nós somos definidos pelo nosso ser? Ou seria um artista que fez um desenho qualquer com um prazo curtíssimo enquanto estava louco das ideias? Escolha a sua alternativa.

Nº 27 — Pure Pinball: American Pinball Reborn (Xbox)

Um jogo sobre Pinball que contém mulheres em roupas provocantes segurando diferentes armas enquanto olham de uma maneira sedutora para o consumidor. Isso é jogo de pinball ou um jogo de temática adulta? Escolha só um dos temas, não os misture!

Nº 26 — Eliminator Boat Duel (NES)

A capa estranhamente possui o mar cor de rosa, montanhas com o pico laranja, água espirrando na cor azul, contrastando com o resto do mar, e tem um monte de bandeiras colocadas preguiçosamente pelo desenho. Dá para claramente notar que esse desenho foi feito sem ter uma noção exata do que seria o jogo, e  de última hora adicionaram todos esses detalhes para tentarem fazer parecer que tem um duelo acontecendo, como o título implica. Resultando nessa bagunça visual.

Nº 25 — Street Hockey 1995′ (SNES)

Deixe eu adivinhar. Eles não tinham ideia se o jogo seria de luta ou não, e então foram até ao Lil’ John e perguntaram a ele se ele queria aparecer na capa fazendo uma pose mais indicativa de luta. E então em seguida colocaram uma fonte que remete a de Street Fighter. Depois eles adicionaram os elementos de hóquei, e colocaram uma jogadora no fundo no meio de todo esse caos. Não faz sentido.

Nº 24 — Crackout (NES)

Como o próprio nome indica, é isso o que acontece quando você usa drogas. Tudo está organizado de uma maneira sem sentido, com a boca do kiss aproveitando toda oportunidade possível para aparecer naquilo que é dos anos 80. Não tem como descansar seus olhos nessa capa, sempre tem alguma coisa para se olhar. Com o aspecto inclinado, a perspectiva faz você inclinar a cabeça. O desenho é a verdadeira representação de “nonsense”.

Nº 23 — Treasure Master (NES)

Essa imagem por si é extremamente datada. Ela faz de tudo para parecer que é “maneira” e “radical”, através do garoto usando óculos escuros, com boné pra trás e fazendo joinha.  Sem deixar de contar com o tubarão, robô, submarino e a espaçonave presentes na capa. Acho que é fisicamente impossível encontrar algo que seja mais “radical anos 80/90” do que isso.

Nº 22 — Rollerblade Racer (NES)

Mais outra capa hilariantemente datada. Essa grita os anos 80 mais uma vez com o fundo estilizado em estilo giz de cera, pessoas usando calças justas e camisas folgadas enquanto andam de patins. Isso é outra definição de radical e maneiro! O jogo grita ser dos anos 80! Oh, espera. O jogo foi lançado em 1993. Esqueça tudo o que eu disse.

Nº 21 — Hell Fighter (NES)

Não tem como fugir do assunto, o foco é esse homem bombado de tanguinha. Porém, que tipo de anatomia é essa? Existem músculos em lugares que não deviam ter músculos, e joelhos pontudos. E por fim, e a espada? Ele não tem cinto nenhum para segurá-la! Como a espada está sendo segurada?

Nº 20 — Russel Grant’s Astrology

Eu nem faço ideia de quem o Russel Grant seja, só posso inferir que ele é um astrólogo. Com certeza essa não é uma boa capa para promover o jogo, quem gostaria de jogar um jogo onde tem um cara rindo de você de uma maneira provocativa? E ainda por cima da maneira menos apelativa possível? E quem se importaria em jogar um jogo de ASTROLOGIA?

Nº 19 —  Street Warrior (PlayStation 2)

A capa é sempre a oportunidade ideal para promover um jogo ruim através de uma imagem que passe uma ideia mais interessante do  que o jogo realmente é. Mas Street Warrior nem isso fez. Optando por usar render ruim onde o pé dos personagens é maior do que a cabeça deles, o ambiente também é o mais genérico possível.

Nº 18 — Pac-Man

Isso é a verdadeira definição de fora de modelo. O Pac-Man está dentuço, assim como com um corpo magricelo, e numa ambientação medieval. Essa é uma interpretação BEM  aberta do que o jogo seria.

Nº 17 — Phalanx (SNES)

O jogo é um 2D Shooter no espaço no estilo de “Space Invaders”, é dito diretamente na capa “o tiroteio hiper-veloz no espaço”. Tem até uma nave passando, só que no fundo. Ao invés disso ser o foco da capa, o foco é um homem velho tocando banjo. Essa é a primeira coisa que vez em sua mente quando você pensa em um jogo onde se controla naves no espaço? Claro que não! Mas de uma certa maneira, eu suspeito que talvez eles tenham feito isso de propósito. Até hoje todos mencionam o quanto a capa é estranha. O plano dos desenvolvedores deve ter dado certo.

Nº 16 — Karnaaj Rally

Você tem um jogo de corrida, o que precisa colocar na capa? Um carro de corrida, bandeiras de chegada, e logicamente um homem em estado de choque com olho roxo e o cabelo pintado de azul através de um Photoshop. Além de deixar a capa feia, não faz sentido nenhum associar esse tipo de imagem a um jogo de corrida. O que eles estavam pensando?

Nº 15 — Pro Wrestling (Master System)

O Master System e o Mega Drive possuem uma boa ideia para a estética das capas. O padrão quadriculado é algo bonito de se ver, porém, alguns desenhos são bastante preguiçosos. Esse é o caso do Pro Wrestling, que apesar do “Pro” escrito no nome, não tem muito profissionalismo na capa. Parecendo algo que um estudante entediado faria durante a aula de geometria, por algum motivo um corpo sem cabeça dá um mata leão numa cabeça sem corpo. Seria a própria cabeça do lutador? Ou seria a de um adversário? Enfim, ela não faz sentido nenhum.

Nº 14 — Mega Man (NES)

O que falar da capa do Mega Man? Ela possui um homem que aparenta estar em torno dos 45 anos de idade, vestindo uma armadura com ombreiras gigantes, sem pescoço nenhum, e segurando uma pistola que mira em direção ao consumidor. Obviamente você consegue inferir que essa capa foi feita por alguém que claramente nunca jogou Mega Man e tinha provavelmente só um dia para fazê-la. Essa capa se tornou tão famosa por sua natureza mal-feita que o homem da capa ganhou o título de “Bad Box Art Mega Man”, aparecendo no jogo Street Fighter x Tekken.

Nº 13 — Action Fighter (Master System)

Considere o título de “Action Fighter”. Sugere algo bem dinâmico, perseguição, explosões e lutas, não? Que tal então colocar uma lupa que ocupa menos de um quarto da capa, com a imagem de uma cidade nela? Esse tipo de capa parece que funcionaria mais com um jogo onde se é um detetive do que um com o título de “Action Fighter”, e um detetive que usa a lupa enquanto dirige ainda por cima.

Nº 12 — Snow White and the Seven Clever Boys (PlayStation 2)

Branca de Neve? Isso não é Branca de Neve. Essa imagem contém bonecos de porcelana malignos que acabaram de ganhar vida e vão assombrar você pelo resto da sua vida. Phoenix Games é conhecida por sua reputação de fazer jogos baseados em obras de domínio público, mas fazer com que as capas se pareçam com a versão Disney da obra para ganhar dinheiro fácil. Além disso, o trabalho que eles fazem nas capas são na maioria das vezes aterrorizantes. CGI mal feito e personagens que parecem ter saído dos seus pesadelos são frequentes nessas capas.

Nº 11 — Irritating Stick (PlayStation)

Quem coloca “irritante” no título de um jogo? Isso te motiva a joga-lo? A capa desesperadamente tenta passar a ideia de que o jogo tem uma premissa boa, usando uma fonte destacada, assim como um monte de traços com efeito de eletricidade. O que estariam as mãos segurando? Não parece ser uma espada, mas sim aquele sabre de luz de brinquedo que você compra na rua por 5 Reais. Isso não é uma maneira de convencer o público a comprar o seu jogo.

Nº 10 — Bust-a-move 2 Arcade Edition

O jogo é sobre estourar bolhas, algo bem inofensivo e divertido. Por que a capa é tão aterrorizante assim? Essa consegue trazer mais pesadelos do que a de Snow White and the Seven Clever Boys, através de uma figura da cabeça de um homem com os seus olhos abertos através de palitos enquanto o mesmo grita. Com certeza é um jogo para todas as idades!

Nº 9 — Ghosthouse (Master System)

O Master System retorna mais uma vez para essa lista. Me diga, existe maneira melhor de fazer uma capa para o seu jogo do que usar a foto de uma mão segurando o próprio cartucho do jogo? Aposto que não!

Nº 8 — Bad Cat (PC)

Você sabe como identificar um gato mal quando vê um? Seria através da agressividade ou dos sons irritados? De acordo com esse jogo, um gato mal picha os muros, usa óculos escuros, e fuma sempre quando pode. A estética “realista” e ao mesmo tempo “cartunesca” deixa tudo ainda mais estranho e desconfortável nessa capa.

Nº 7 — Sonic’s Schoolhouse

Sonic, o ouriço mais rápido do mundo, seria o último que eu imaginaria como o meu professor. E a capa de Sonic’s Schoolhouse não ajuda a convencer que essa é uma boa ideia. Com o Sonic na frente de um quadro negro com um olhar de “Morto por dentro”, você só consegue ter a mesma reação do número 12 nessa capa.

Nº 6 — Ultimate Duck Hunting (Wii)

Isso que é falta de habilidade com Photoshop. Um urso onipotente observa o caçador enquanto ele tenta matar o pato mirando para cima enquanto a ave está obviamente para baixo.

Nº 5 — Deal or No Deal (Nintendo DS)

Como motivar alguém a comprar o seu jogo: use um fundo vermelho e um cara ligando através de um telefone de disco, com uma caixa flutuando próximo. Com certeza passa a empolgação de fazer negócios arriscados, não passa? Mesmo que tenha sido baseado numa série de TV, podiam ter feito algo mais elaborado.

Nº 4 — Metro Cross (Commodore 64)

Não existe nada melhor do que andar de skate em roupa colante em frente a um fundo genérico que pode ser pego do Google Imagens! ISSO que é ser skatista!

Nº 3 — Killer Kong (PC)

Essa é mais outra capa hilária. Aqui vai um desafio: olhe para esse gorila sem tentar rir do sorriso safado dele. O mistério do sorriso da Mona Lisa é nada quando comparado a esse! Me questiono o que é isso no olho dele, seria um monóculo? Isso que é um gorila sofisticado! O próprio jogo não tem nada de especial, é só um clone de Donkey Kong, mas essa capa com certeza o tornou especial.

Nº 2 — Blood n’ Guts

Tudo nessa capa está errado. A anatomia dos personagens parece ter sido feita por uma criança, fazendo as poses mais ridículas. Por que está saindo um jato de alguma substância ao lado da mão do homem no topo da esquerda? Por que tem um gato no meio disso tudo? Essa capa é uma bagunça.

Nº 1 — Black Belt (Master System)

Eu gosto de uma estética minimalista, porém, existe “minimalismo” e existe “preguiça”. O jogo é sobre caratê. Como podemos representar isso? Que tal através de um pé num quimono chutando alguma coisa, ocupando menos de um quarto da capa? A capa nem sequer tem uma faixa preta! Seria difícil demais desenhar um cara por inteiro?

Menções honrosas:

– Só um cara que curte muito Sonic, e está sempre ligado nas notícias do ouriço mais veloz do mundo! Também presente no Planeta Sonic e Cabana do Mistério.

4 Respostas

  1. Essa do mega man hauahauhauajauahau

  2. O pior pra mim foi o texto, sério, a pessoa deveria ter pesquisado mais sobre o contexto, tanto histórico, quanto do assunto do próprio jogo, uma vez que é óbvio que ela não fez isso ao dizer que na capa do Duck Hunt tinha um urso, sendo que é um cachorro aquilo, e isso é óbvio não só pelas características do animal quanto pelo próprio contexto do jogo que pra quem conhece sabe. Algumas capas são realmente engraçadas, outras só estão historicamente fora do lugar, mas o que dói é alguém escrever um texto sem fazer uma pesquisa adequada primeiro e contextualizar as coisas de qualquer jeito por preguiça de escrever meia dúzia de palavras no Google e ler os sites depois.

  3. As do megaman de longe são as melhores

  4. Sonic Schoolhouse? oq seria isso?

Deixe sua Opinião

Esqueci a Senha