"It's not the end of the world, but you can see it from here."

Games PC PS3 Reviews Xbox 360

Deus Ex: Human Revolution - Review (Versão testada: Xbox 360)

Com grande responsabilidade, e sendo esperado pelos fãs desde o lançamento do último Deus Ex (2003), foi finalmente lançado o terceiro jogo da série. Além dos trailers mostrando sua jogabilidade antiga sendo renovada, já era de se esperar que tivesse uma trama tão épica quanto a do primeiro jogo, Deus Ex (2000).

Será que Human Revolution consegue superar as altas expectativas desta série tão influente e com fãs muito exigentes?

Um futuro inesperado

Deus Ex: Human Revolution é um Action-RPG que possibilita vários meios de se avançar durante do jogo, possuindo missões principais e opcionais, que definem o desenrolar dos acontecimentos dependendo da forma que o jogador decidir avançar e como ele vai agir em seus próximos passos.

Seus acontecimentos ocorrem no ano de 2027, o que quer dizer que conta uma história anterior ao primeiro Deus Ex, que se passa em 2052.

Temos como cenário uma visão bem futurista. Mesmo sendo um ano não tão distante, é apresentado uma realidade bem avançada em termos tecnológicos, com naves e outros apetrechos futurísticos (assim como no jogo Mass Effect, que possui traços de influência dos Deus Ex anteriores). Parte do foco da indústria nessa época seriam as Augmentations.

Ao decorrer do jogo nos deparamos com jornais que contam os acontecimentos atuais no lugar que você está. Além disso encontramos e-books jogados pelos cantos, ou até em salas importantes, que contam grande parte do enredo por trás da trama, assim como os e-mails encontrados em estações, que podem ter uma ligação mais direta com os outros jogos.

O personagem principal, Adam Jensen, faz parte da equipe de segurança de uma empresa de biotecnologia, a Sarif Industries.

A empresa foi fundada por David Sarif, e tem como foco em projetar e construir augmentations para ajudar na evolução da humanidade e serem um diferencial.

Augmentations são complementos tecnológicos anexados ao corpo humano, caso haja necessidade de tal. Como por exemplo, nosso protagonista Adam Jensen passa a possuir braços mecânicos e óculos que saem do próprio rosto. Os mesmos servem para ajudar em sua percepção geral, até podendo possuir certas armas explosivas anexadas ao corpo mecânico.

Deus Ex: Human Revolution

O jogo possui um foco não só neste vasto enredo cheio de possibilidades e conspirações, mas também na vida de Adam Jensen, que é revelado em algumas missões secundárias.

Pode não ser um antecessor direto de Deus Ex: The Conspiracy, mas também deixou traços de que teria uma continuação com um espaço de mistérios em branco entre este e o primeiro jogo, algo que certamente deixou fãs e conhecedores da trama bem intrigados.

Augmented

Mesclando tiros com RPG, Human Revolution consegue também mesclar terceira e primeira pessoa de forma muito interessante (já visto também em Rainbow Six Vegas), pois deixa apenas o modo “cover” em terceira pessoa. Isso ajuda as possíveis formas de passar escondido e abordar seus inimigos sem ser visto.

Ao abordá-los, temos duas possíveis opções: o modo silencioso, que deixa seu inimigo  desacordado sem alertar os outros; e o modo sanguinário, que utiliza das augmentations para assassinar o inimigo de forma cruel e barulhenta.

Ao longo do jogo, dependendo de onde olhamos à procura de itens ou coisas do gênero, nos deparamos com certos objetos que são utilizados para dar evoluir certas funções de suas augmentatios (também podem ser comprados em clínicas da Limb). Entre essas evoluções temos: cair de qualquer altura e não morrer, sobreviver a qualquer carga de energia, se tornar mais forte (ajuda em certas oportunidades de se avançar, como quebrar uma parede ou carregar um objeto pesado), entre outras.

O jogador precisa criar sua própria estratégia de avanço, assim como estratégias importantíssimas nos chefões, que dependem de suas evoluções e escolhas que foram feitas em momentos anteriores. Todos os chefes exigem certa cautela e uma estratégia cuidadosamente pensada, porém que privilegiam jogadores que investem em combate, em detrimento de stealth, o que causa um desbalanceamento muito ruim ao jogo nesses momentos.

Em muitos momentos nos deparamos com oportunidades de hackear uma porta ou um computador, utilizando assim suas habilidades e evoluções pra conseguir obter sucesso sem ser pego.

Deus Ex: Human Revolution

Seu poder de persuasão também faz toda a diferença no decorrer dos acontecimentos. Em muitos momentos é possível fazer uma espécie de interrogatório, onde é necessário agir de forma correta para obter sucesso e conseguir convencer o outro personagem de que você está certo, tentando faze com que ele concorde com você ou pelo menos acredite em sua palavra. Nem sempre funciona. Pra isso é preciso medir o uso das palavras, ou os meios de se conseguir o que quer podem se tornar mais difíceis.

O jogador possui um inventário que comporta um número máximo de itens. O mesmo deve ser utilizado com sabedoria, sempre antes sabendo exatamente o que vai precisar para seu avançar. Os itens de mais importância e eficácia, como armas de grande porte, ocupam um espaço maior, mas tudo depende da estratégia do próprio jogador na maneira que decide organizar seus itens.

Icarus

Por ser um tema futurista, não foge do que o primeiro jogo já apresentava para temas principais de trilha sonora.

Durante o jogo, somos acompanhados de bons temas musicais, que são encaixados de forma interessante em partes importantes do jogo, como uma batalhe contra um chefe ou uma cena de grande importância.

É possível observar que a parte sonora é de muita importância, pois a mesma transmite grande parte da emoção do jogo quando tocada em momentos certos.

Ao seu redor sempre nos deparamos com rádios que contam todo o acontecimento geral, também explicando sobre os jogos anteriores sutilmente e ajudando a entender o universo em sua volta.

Futuro não tão distante

Pela sua dimensão os gráficos são mais do que aceitáveis em parte geral do jogo. Em partes importantes, é possível ver certo detalhamento e polimento no cenário em geral, que não é algo básico por ser um cenário aberto e com inúmeras possibilidades.

Apenas os personagens principais possuem um verdadeiro tratamento visual, talvez por escolherem dar essa prioridade no que será visto com mais calma e por mais tempo.

Deus Ex: Human Revolution

As cutscenes possuem um visual extremamente diferenciado do in-game, como jogos mais antigos faziam, ou como toda a série Final Fantasy sempre fez. Isso pode acabar sendo meio frustrante. Por ser uma diferença tão grande acaba decepcionando os jogadores por terem sempre esperado por algo mais.

O cenário todo acaba contando uma história. Em cada canto vemos escritas nas paredes que se referem a diferentes acontecimentos, com cartazes falando sobre os políticos, ou apresentadores de jornais apresentando notícias que estão diretamente ligadas com sua missão atual.

O criador do labirinto

Deus Ex: Human Revolution com certeza foi um prato mais do que cheio para os fãs. Também foi muito bem visto pelos novos admiradores da série, possuindo uma trama envolvedora, uma jogabilidade cativante e músicas de se admirar.

Dentro de seu gênero, é um jogo mais do que recomendado. Se não jogou ainda, vá agora!

Deus Ex: Human Revolution

Prós

  • Gameplay profundo
  • Liberdade de estilos de jogo
  • Mundo cyberpunk muito bem ambientado
  • Futuro crível
  • Trilha sonora espetacular

Contras

  • Chefes muito desbalanceados
  • CGs com baixa resolução
8.5

#Ótimo

Esqueci a Senha